Dentes de leite nasceram tortos?

Os dentes de leite tem sua erupção por volta dos 6 meses de idade, mas a sua formação começa na gravidez, e a mamãe pode tomar alguns cuidados que beneficiará a saúde dos dentes da criança, como ter uma boa alimentação, balanceada com proteínas, fibras, cálcio, etc.

Quando nasce o primeiro dentinho do bebê, o assunto vira a notícia mais comentada na família, afinal, quem não se derrete ao ver aquele sorriso com apenas 2 dentinhos em baixo?

As vezes este dentinho não aparece da maneira como imaginamos – bonitinho e no lugar certo, e os primeiros a notar são os pais e familiares, que se perguntam: E AGORA? O QUE EU FAÇO?

É comum a dentição decídua apresentar dentinhos tortos ou girados na arcada, e isso poderá ser resolvido com o desenvolvimento da estrutura facial, que crescerá para acomodar melhor estes dentes, com a ajuda dos músculos da bochecha, lábios e língua. Estes músculos, quando em equilíbrio, atuam para manter os dentes em posição, por isso é bom evitar a sucção de dedos, chupetas e mamadeiras durante a erupção dos dentes de leite.

Se os dentes apresentarem um padrão fora do normal (muito tortos ou girados), aconselho procurar um odontopediatra ou ortodontista para avaliar melhor a situação, pois quanto antes tratar um problema ortodôntico, melhores serão os resultados a longo prazo.

Às vezes, os dentinhos apresentam espaços entre eles, os chamados diastemas, e isso não é ruim, muito pelo contrário. Estes espaços significam que a estrutura facial do seu filho está crescendo e deixando espaço para os dentes permanentes nascerem, pois eles são maiores que os dentes de leite e precisam de mais espaço para nascer. Além do mais, esses espaços ajudam de outras formas, como na escovação – será mais fácil limpar cada cantinho do dente, evitando as cáries entre os dentes – e também diminui a chance da cárie de um dente passar para o dente vizinho.

Os dentes de leite tem sua erupção por volta dos 6 meses de idade, mas a sua formação começa na gravidez, e a mamãe pode tomar alguns cuidados que beneficiará a saúde dos dentes da criança, como ter uma boa alimentação, balanceada com proteínas, fibras, cálcio, etc.

Quando nasce o primeiro dentinho do bebê, o assunto vira a notícia mais comentada na família, afinal, quem não se derrete ao ver aquele sorriso com apenas 2 dentinhos em baixo?

As vezes este dentinho não aparece da maneira como imaginamos – bonitinho e no lugar certo, e os primeiros a notar são os pais e familiares, que se perguntam: E AGORA? O QUE EU FAÇO?

É comum a dentição decídua apresentar dentinhos tortos ou girados na arcada, e isso poderá ser resolvido com o desenvolvimento da estrutura facial, que crescerá para acomodar melhor estes dentes, com a ajuda dos músculos da bochecha, lábios e língua. Estes músculos, quando em equilíbrio, atuam para manter os dentes em posição, por isso é bom evitar a sucção de dedos, chupetas e mamadeiras durante a erupção dos dentes de leite.

Se os dentes apresentarem um padrão muito fora do normal (muito tortos ou girados), aconselho procurar um odontopediatra ou ortodontista para avaliar melhor a situação, pois quanto antes tratar um problema ortodôntico, melhores serão os resultados a longo prazo.

Às vezes, os dentinhos apresentam espaços entre eles, os chamados diastemas, e isso não é ruim, muito pelo contrário. Estes espaços significam que a estrutura facial do seu filho está crescendo e deixando espaço para os dentes permanentes nascerem, pois eles são maiores que os dentes de leite e precisam de mais espaço para nascer. Além do mais, esses espaços ajudam de outras formas, como na escovação – será mais fácil limpar cada cantinho do dente, evitando as cáries entre os dentes – e também diminui a chance da cárie de um dente passar para o dente vizinho.

Alguns fatores como os hereditários, hábitos não saudáveis, como o de chupar o dedo, protrusão lingual (quando a língua fica para fora da boca) ou ainda problemas nas arcadas devido a algum acidente, podem causar:

apinhamento dental = dentes tortos, encavalados.
mordida aberta = quando os dentes de cima não encontram os de baixo.
mordida profunda = quando os dentes de cima cobrem em excesso os dentes de baixo.

O ideal é manter a calma e procurar um dentista para analisar a situação e aconselhar o melhor tratamento.

Muitas vezes é indicado esperar que o organismo resolva o problema sozinho, mas as vezes devemos intervir, na hora certa, para um resultado melhor.

Renata
Renata

ODONTOPEDIATRA Graduação Faculdade de Odontologia do Planalto Central (FOPLAC) Brasília DF – 2010 Especialização Odontopediatria na Faculdade São Leopoldo Mandic (SLM – Campinas) Pós Graduação: Curso de capacitação em Odontologia intrauterina e da Primeira infância – UNESP Curso de Odontologia na Primeira Infância-Clínica de bebês – USP São Paulo Aperfeiçoamento em Endodontia SLM SP Aperfeiçoamento em Ortodontia e Ortopedia na Clínica de Odontopediatria – SLM SP Curso Intensivo de Odontologia para Bebês – Universidade Estadual de Londrina UEL Aspectos Nutricionais no Atendimento Odontopediátrico – USP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *