Cárie de mamadeira: vamos conhecer um pouco mais ?

 Muitos pais não sabem que a partir do nascimento do primeiro dente de leite, os bebês já estão sujeitos ao aparecimento da cárie. Por isso é muito importante que busquem informações sobre como evitar e prevenir esse tipo de doença. 

A cárie é uma doença infecciosa, transmissível e acontece quando há a associação entre placa bacteriana cariogênica, dieta inadequada e higiene bucal deficiente. As bactérias interagem com os alimentos ingeridos e produzem resíduos na forma de ácidos que podem provocar a desmineralização do dente. 

A cárie de mamadeira, também conhecida como `cárie de acometimento precoce`, cárie por amamentação, síndrome da mamadeira noturna, cárie em bebês etc, é um tipo de carie associada ao íntimo contato de líquidos açucarados fermentáveis com os dentes de leite durante o dia ou à noite (durante o sono). A principal causa é a ingestão constante, e por longos períodos, de líquidos açucarados ou não, como o leite com ou sem misturas (incluindo o leite materno), fórmulas com farinhas, suco de frutas, água de coco, achocolatados, sucos de soja e qualquer outro líquido adoçado ou não, exceto água. Chupetas adoçadas com mel ou açúcar também podem causar esse tipo de cáries em bebês. 

A cárie de mamadeira aparece inicialmente através de uma mancha branca de descalcificação que se desenvolve na região dos dentes mais próxima à gengiva. Essa condição é reversível e pode ser tratada, mas, se não houver cuidado, o problema pode evoluir para cavitações. A cárie progride para uma cor marrom ou preta e, em casos avançados, as coroas dos dentes podem até se  fraturar.

Esse padrão de cárie pode também apresentar-se de forma mais severa com muitos dentes envolvidos provocando muita sensibilidade, dor e até destruição dos dentes de leite (decíduos) em um curto espaço de tempo. 

A localização das lesões de cáries associa-se ao percurso do líquido durante a alimentação. Inicialmente há envolvimento de cárie precoce nos dentes anteriores superiores pela posição do bico da mamadeira, depois nos primeiros molares superiores e inferiores, e geralmente os incisivos no arco inferior não são afetados, pois ficam protegidos pela língua.

A criança adormece e o líquido da mamadeira fica estagnado em volta dos incisivos superiores; o fluxo salivar é diminuído durante o sono e a diluição do líquido ingerido é lenta, promovendo um excelente meio de cultura para as bactérias que causam cáries. 

Crianças com doenças crônicas que fazem uso contínuo de medicamentos contendo sacarose via oral (Xaropes) com administrações em período de sono, podem apresentar risco se houver ausência de higiene após a administração dos mesmos.

 Agende sua consulta a esclareça suas dúvidas para que seu filho esteja protegido das cáries de mamadeira!!

MVC-820F-300x225
cárie de mamadeira

FullSizeRender1280608909M

 

Renata

<p>ODONTOPEDIATRA</p> <p>Graduação Faculdade de Odontologia do Planalto Central (FOPLAC) Brasília DF – 2010<br /> Especialização Odontopediatria na Faculdade São Leopoldo Mandic (SLM – Campinas)<br /> Pós Graduação: Curso de capacitação em Odontologia intrauterina e da Primeira infância – UNESP<br /> Curso de Odontologia na Primeira Infância-Clínica de bebês – USP São Paulo<br /> Aperfeiçoamento em Endodontia SLM SP<br /> Aperfeiçoamento em Ortodontia e Ortopedia na Clínica de Odontopediatria – SLM SP<br /> Curso Intensivo de Odontologia para Bebês – Universidade Estadual de Londrina UEL<br /> Aspectos Nutricionais no Atendimento Odontopediátrico – USP</p>